Archive for novembro, 2010

Espere Dezembro Chegar

É começo de Novembro,
Espere Dezembro chegar,
O medo de decepcionar á ti
E de não correspondê-lá,
O medo de não ser presente,
De não ser quem tu imaginavas
Não permitiram-me falar,
O que escondo em meu peito,
Não me permitiram lhe dar
O que eu guardo [é um beijo].

As promessas feitas,
Sim, juro realizar!
Os momentos que estou devendo,
Ainda irei proporcionar!
Um sorriso encantador
Roubar de você eu vou.

Ah,
Como quero te enamorar,
Passar momentos inesquecíveis,
Poder me abrigar nas minhas dificuldades,
Poder te abrigar nas tuas dificuldades,
Para poder dizer, sentir, que estou vivo.

Mas eu peço que espere,
Por favor, me espere,
Espere Dezembro chegar.

 

Tente

Tente se relacionar com pessoas,
Tente se alimentar de sonhos,
Tente traçar ideais,
Viver detalhes banais
Tente amar e ser correspondido,
Tete sair deste mundo,
Parar de ser de todo mundo,
Tente seguir uma trilha,
Tente ser feliz,
Tente ser você,
Tente ver o pôr do sol,
E o nascer também,
Tente estar com alguém
Que também queira tentar.

Tente tentar,
Tente sem medo de errar,
Tente somente o que quiser,
Com quem quiser,
Apenas tente.

E se nada der certo,
Me chame junto á ti,
E tentaremos tudo novamente.

Relato Da Madrugada

Tristeza, desalento, desencanto,
Choro, amargura e pranto,
Dor, sofrimento, solidão,
Um vazio, um buraco,
No coração.
A falta de um sentimento supremo,
De uma verdade roxa,
De palavras com sentido.

Tac, tic, tic, tic, Tac, […]
A cabeça não funciona mais,
Até o barulho do relógio está confuso,
Descompassado.
Não sinto mais,
A dor do cabelo puxado pelas próprias mãos,
Da faca cortando a pele.

É desespero!
Estou surtando?
O único barulho da madrugada,
É o do relógio,
Os versos não saem mais,
Vou deitar
Tentar dormir,
Boa noite!

Pensamentos Longes

-Você ama alguém?
Como resposta:
-Talvez sim, talvez não…

E se eu disser,
Que ao dormir, a acordar,
É em você que estou pensando,
E das perguntas que me faço,
Você é a resposta que estou buscando.
Que os sonhos que tenho contigo,
Eu escondo, não te conto.

E se eu disser,
Que não sei o que eu quero,
Não sei o que você quer,
Não sei onde estou,
Não sei onde vou chegar,
Pouco sei de ti,
Mas estou disposto a mudar.

E se eu parar de dizer,
Começar a mostrar,
A fazer o que quero,
Estar ao teu lado,
Ser amado e te amar,
Te dar beijos sinceros […]

Como seria tua reação?

Ensina-me Amar

Guie-me,
Me mostre o caminho,
Me ensine a amar,
Me ajude a ter ideais,
A não desistir do futuro.

Deixe-me tocar tua pele,
Alegrar meu coração na tua presença,
Ajude-me a amadurecer,
A querer ser alguém pro mundo,
Faça uma história comigo,
Faça de mim um amigo, um amor.

Só não me deixe continuar a escrever,
Escrever versos incompletos,
De um coração vazio,
Não me deixe sem resposta,
Sem vida,
Não me deixe.

Uma Atitude

Uma atitude,
Uma palavra,
Uma verdade,
E a vontade de libertar
Tudo aquilo que eu penso,
Que eu quero,
Que está preso.

Eu não posso conter-me mais!
Meu coração acorrentado
Com meu andar atordoado,
Não consigo nem se quer entoar um grito,
De socorro,
Desespero.

A mente se esvazia,
O que eu fazia não tem valor,
Passei a ocilar entre incertezas
E convicções,
Que por sinal,
Nada mudam !