Poema espontâneo

Palavras,
Infinitas palavras
São, às vezes, tão pouco.

Todas as horas
De um dia, uma noite, uma semana
São, contigo, tão pouco.

Os abraços não cabem nos calendários.
O toque singelo não guarda promessas.
Os beijos são multa do nosso jeito de viver sem pressa.

Posso passar horas lambendo teus olhos com os meus olhos.
Cheirando tua pele, esfregando a barba em seu pescoço
Enquanto nada penso
Além de viver o aqui e o agora. Eternizar em mim os momentos..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: